Você já deve ter percebido que os Podcasts viraram os novos queridinhos das empresas e que cada vez mais os produtores de conteúdo têm aderido a este formato. 

Será que vale a pena entrar nessa onda? 

É sobre isso que vamos falar no artigo de hoje: o que é um podcast, quais os formatos que o conteúdo em áudio nos permite explorar, e os benefícios de ter um podcast para chamar de seu. Continue a leitura até o final para conferir!

 O que é um Podcast?

De maneira simples, podemos definir Podcast como sendo um conteúdo em formato de áudio. Diferente dos programas tradicionais de rádio, ele acontece sob demanda e  pode ser ouvido no momento em que o ouvinte quiser. Ou seja, você não depende de um determinado canal ou horário para consumi-lo e pode ouvir quantas vezes desejar, uma vez que a gravação permaneça disponível.  

O formato tem ganhado cada vez mais força no Brasil e surpreende devido a sua alta capacidade de comunicação, abarcando informação, educação, esportes e entretenimento. As possibilidades são tantas que não existem limites para a criatividade, ficando ainda mais fácil levar conteúdo relevante e de qualidade para seu público. 

Em geral, os programas são temáticos e seguem uma pauta de conteúdo específica. Assim, conseguem conquistar uma audiência fiel que tem interesse genuíno nos tópicos abordados. Um movimento importante do mercado foi o aumento no consumo desse tipo de conteúdo durante a pandemia de covid-19. Pesquisas apontam que o número de brasileiros que ouvem podcasts aumentou 57% no período, tornando o Brasil o 5º no ranking mundial de crescimento na produção de podcasts.

Outro fator que privilegia o consumo desse formato de conteúdo em relação a outros é sua praticidade. 

Em meio à correria do dia a dia, é muito bom quando conseguimos otimizar nosso tempo. 

Sabe aquelas horas no trânsito a caminho do trabalho, ou enquanto você está na academia, lavando a louça ou até limpando a casa? O podcast é perfeito para esses momentos, quando você está realizando atividades mecânicas que não exigem tanta reflexão e pode ocupar a mente com algo produtivo. 

Para falar a verdade, temos cada vez mais conteúdo à nossa disposição e cada vez menos tempo para ele. O diferencial do podcast é justamente poder escutar um episódio enquanto realiza outras atividades de sua rotina. 

Isso quer dizer que basta apertar o play em seu dispositivo e você pode aprender, se informar ou dar umas boas risadas enquanto faz aquelas tarefas chatas e repetitivas do dia a dia. 

Plataformas de áudio

No início, para ouvir um conteúdo, você precisava acessar o site específico da empresa ou do infoprodutor que gostaria de escutar. Agora, na maioria das vezes o conteúdo está disponível em diversas plataformas, como o Spotify e o Deezer. Assim, é possível ouvir direto pelo aplicativo em seu celular ou até baixar para ouvir offline, caso não esteja conectado a uma rede de wi-fi.

Uma vantagem para quem deseja economizar o uso dos dados de telefonia de sua operadora móvel é que esse formato de conteúdo é muito mais leve do que os vídeos, uma vez que consome menos banda larga. 

Depois de escolher uma plataforma para consumir seus podcasts, você pode favoritar seus programas preferidos e acompanhar cada lançamento. Também é possível ouvir os episódios individualmente, se preferir. As plataformas são uma grande oportunidade de conhecer novos temas e entrar em contato com diferentes programas. Navegue e logo vai perceber que as possibilidades são quase infinitas! 

No Spotify, por exemplo, os ouvintes podem filtrar os programas por gênero – como história, política, notícias, entretenimento, entre outros. Além disso, é possível salvar estações e transmissões avulsas em uma biblioteca, que ficam disponíveis em seu login na plataforma. 

Em geral, é um conteúdo gratuito ao público, apesar de existirem formas de a empresa ou produtor monetizarem o programa, normalmente por meio de propagandas, patrocínios e venda de produtos, por exemplo.

E os anunciantes estão vendo cada vez mais potencial nesse mercado: em 2021, é esperado que a indústria de podcasts movimente mais de 1 bilhão de dólares, com presença pesada das marcas nesse meio.

Dentro do podcast existem diferentes formatos possíveis, como entrevistas, bate-papos descontraídos ou gravações individuais. O podcaster, ou hoster, ou seja, a pessoa responsável por conduzir os episódios, é quem determina o tom e linguagem da conversa, conferindo autenticidade e um estilo único ao programa.

É sobre os diferentes tipos de apresentação que falaremos a seguir. Confira!

Tipos de Podcasts

Existem diversos formatos possíveis na hora de gravar um podcast. É importante destacar que não há um tipo melhor do que outro ou mesmo um formato ideal. Tudo dependerá dos objetivos de quem grava e do público a quem se destina. Como em qualquer comunicação, o fundamental é conseguir transmitir uma mensagem de forma clara e gerar conexão com o público. 

  • Entrevista: é o formato mais comum e um dos mais simples de executar, basta organização para elaborar uma agenda de convidados. Nesse formato, em cada episódio, o apresentador entrevista um convidado diferente. Os temas podem ser tão diversos quanto os especialistas convidados. É importante elaborar uma pauta previamente, mas a troca de informações costuma acontecer de forma bastante natural, como em uma conversa. Um ponto interessante é que além do público usual do programa, o convidado da vez também pode atrair seus próprios seguidores, aumentando o alcance do programa. 
  • Painel: um painel sempre conta com a participação de mais de um convidado para debater um assunto. Funciona como uma mesa redonda, onde todos têm espaço para debater e há a coordenação de um mediador, representado pelo apresentador do programa. Esse formato requer mais organização e equipamentos, uma vez que envolve um maior número de pessoas na gravação.
  • Co-apresentadores: nesse formato, algumas pessoas fazem parte da bancada de maneira fixa, ou seja, diferentes pautas são discutidas pelo mesmo conjunto de pessoas. Diferente do formato de entrevistas ou painel, aqui os participantes são co-anfitriões do programa, por isso, tendem a desenvolver um bate-papo mais dinâmico e com maior entrosamento. 
  • Individual: esse é o formato mais simples de executar tecnicamente. O desafio aqui é fazer um programa interessante, sem cair na monotonia ou na leitura de um roteiro. O apresentador precisa ser dinâmico e criar uma conversa com seus ouvintes. 
  • Informativo: neste formato, o objetivo é transmitir algum tipo de informação ao ouvinte, como em um jornal de notícias. Os temas podem variar de acordo com a empresa ou apresentador responsável pela condução do programa. O diferencial em relação a uma transmissão de jornal via rádio, por exemplo, é que o podcast pode ser acessado a qualquer dia e horário através da internet. 

Agora que você já conhece os formatos de podcast e deve estar aí planejando na sua cabeça qual é o mais adequado aos seus objetivos, nós vamos falar sobre os benefícios de investir na criação de um podcast para seu negócio ou empresa. 

Vamos nessa?

5 motivos para gravar seu Podcast

Quando você grava um conteúdo, as pessoas podem acessá-lo de onde e quantas vezes quiserem. Diferente de um conteúdo transmitido ao vivo ou online, por exemplo, ele pode sempre ser consumido por novas pessoas. Assim, você consegue potencializar o alcance de sua mensagem. 

A seguir, listamos alguns dos motivos que tem feito as empresas darem tanta atenção e local de destaque para os conteúdos em áudio: 

  1. Praticidade para o ouvinte: cada vez com as agendas mais lotadas e rotina mais corridas, os consumidores têm dado preferência ao formato de áudio devido à sua praticidade de consumo. O podcast pode ser escutado simultaneamente com a execução de outras atividades. É uma excelente forma de aproveitar melhor o tempo e ser mais produtivo.
  2. Investimento: em relação a outras formas de conteúdo, como os vídeos, por exemplo, o podcast requer um investimento menor em termos de equipamentos e pessoas trabalhando em sua produção. Também é mais fácil de produzir e editar, além de gerar um arquivo menor e mais leve como resultado. 
  3. Relação com o público: ouvir a voz de uma pessoa é uma boa forma de gerar identificação e conexão. Os ouvintes se sentem impactados e podem estabelecer uma ligação emocional com o programa ou apresentador. Esse formato permite explorar recursos como tom de voz, humor, sarcasmo e outros elementos que ficam em destaque durante uma conversa. Você também pode pedir em seus canais ou redes sociais feedback de seus ouvintes, e usar suas opiniões e ideias como tema dos próximos episódios. A participação também ajuda a estreitar os laços com o público, que se sente contemplado e ouvido. 
  4. Retém a atenção: o formato de conversa do podcast possui um tom um pouco mais descontraído que não é cansativo. Por isso, pode reter bastante a atenção do público que se interessa pelos temas e pautas discutidas no programa. 
  5. Gera confiança: sua marca ou empresa passa a ser vista como referência dentro de seu mercado conforme você traz temas relevantes e convidados que são verdadeiras autoridades em seus assuntos. 

Agora que você já sabe a importância e os benefícios de criar um podcast, só precisa pensar em um formato adequado de passar seu conteúdo para o público. Depois disso, o segundo passo é elaborar um planejamento para construir suas pautas, gravar e disponibilizar seu conteúdo. 

Aqui na LAB, trabalhamos com planejamento estratégico e também com a produção de roteiros para que seus episódios fiquem estruturados, passem a informação da melhor forma ao público certo e consigam reter a atenção de quem estiver ouvindo. Entre em contato conosco para conhecer mais sobre os nossos serviços

E, caso você não queira ou não possa fazer um investimento inicial nos equipamentos necessários, existem espaços como o Coworking Dos Cinco que têm um estúdio fantástico e prontinho para te receber e te ajudar a dar voz ao seu conteúdo. O espaço fica na Vila Madalena, em São Paulo e vale uma visita! 


1 comentário

Tudo para ter um Podcast: do planejamento às plataformas: | LAB · 1 de Dezembro, 2021 às 17:19

[…] grande diferencial do podcast para um programa tradicional de rádio, por exemplo, é que ele é feito sob demanda. Ou seja, pode […]

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.