Quando falamos em infoprodutos, nos referimos a conteúdos que podem ser comercializados e divulgados como produtos por conterem informações de valor, atrativas a um grupo ou mercado específicos. No artigo de hoje, te contaremos quais são os principais tipos de infoprodutos.

De forma resumida, um infoproduto nada mais é do que um produto digital que, na maioria das vezes, ensina alguém a fazer alguma coisa. São uma forma de transmitir um conhecimento especializado de forma organizada.

Podem entreter, ensinar ou tirar dúvidas, mas o fato é que a educação online e os infoprodutos ganharam ainda mais força na internet com a revolução do meio digital, De acordo com levantamento feito pelo portal Cuponomia, o segmento de cursos online teve um aumento de 224% nas vendas desde 2020, e essa é uma tendência que só deve crescer nos próximos anos.

O conteúdo pode ser gratuito ou pago e pode ter diferentes formatos como texto, imagem, áudio ou vídeo. É um material que se consome através de download ou por meio de uma plataforma online.

Não existem regras sobre o conteúdo. Um infoproduto pode abordar os mais diversos temas, como um assunto teórico ou um guia prático que te ensine a realizar um trabalho manual, por exemplo. O segredo é encontrar um conteúdo relevante e de valor para um nicho de mercado e o formato adequado para transmitir seus conhecimentos de forma clara e objetiva. 

8 tipos de infoprodutos

Nesse artigo, você vai descobrir os tipos de Infoprodutos mais procurados e consumidos pelo público, além de conhecer as principais características de cada formato.

Você com certeza gosta ou pelo menos já esbarrou com algum deles na sua jornada pelo vasto mundo da internet. Confira! 

e-Book

Um e-Book nada mais é do que um livro digital, que pode ser lido através de dispositivos como o computador, celular ou tablet – ou, se o leitor preferir, também pode ser impresso, mas poupemos a natureza, combinado? 😉

Esse formato costuma ser a porta de entrada para muitos produtores, assim como para os consumidores. Isso porque são mais fáceis de produzir, distribuir e consumir, ou seja, ler.

Como já vimos anteriormente, é importante que o tema do seu infoproduto seja vendável. Em outras palavras, ele precisa despertar interesse no público. E-books mais introdutórios podem ser de distribuição gratuita ou por um valor simbólico, para captar leads. Mas se você tem um conhecimento mais específico para ensinar, também existe espaço para comercializá-lo: basta encontrar o público certo e responder suas dúvidas ou atender a seus anseios.

Muitos produtores vendem diariamente algumas dezenas e até mesmo centenas de e-Books. Assim que você identificar aquele seu conhecimento que é um diferencial e que pode ajudar outras pessoas, você só precisa produzir o material uma vez. Depois, pode lucrar todos os dias com sua venda.

Para produzir um conteúdo de qualidade, você pode preferir contratar um escritor profissional, que irá analisar seu público e considerar suas características para criar uma linguagem personalizada e assertiva. Assim, você vai cativar os seus leitores e mostrar sua autoridade e conhecimento no assunto. Contratar um profissional para cuidar da parte gráfica também ajuda a agregar valor ao resultado final de seu material.

Podcast

Um Podcast é, em resumo, um conteúdo em áudio. Funciona como um programa de rádio gravado, então o espectador pode ouvir na hora que desejar, sem a necessidade de acompanhar o programa ao vivo. Pode ser realizado em diferentes formatos, como entrevistas, bate-papos ou mesmo individualmente com um apresentador. Nesse artigo, explicamos tudo sobre os Podcasts.

A principal vantagem desse material é que ele é muito fácil de ser consumido. Afinal, seu público pode escutar enquanto realiza outra atividade, como, por exemplo, durante o tempo que passa no trânsito ou enquanto se exercita na academia. Isso fez com que o formato crescesse muito nos últimos tempos.

Para gravar um conteúdo de qualidade, você precisará de ajuda para escrever um bom roteiro, assim seguirá pautas bem definidas de tema e não correrá o risco de se perder em sua fala. Um Podcast de qualidade é uma excelente forma de criar uma audiência engajada ou até mesmo uma comunidade, abrindo portas para a divulgação de outros infoprodutos que você pode criar para comercialização.

Depois de gravar e editar, o Spotify e o Deezer são algumas das plataformas que você pode usar para distribuir o conteúdo neste formato. Para saber mais, confira aqui o passo a passo para criar o seu programa!

Audiobooks

Conhecidos também como livros em áudio. Consiste, basicamente, na narração em voz alta de um conteúdo. Assim como no Podcast, o expectador pode ouvi-lo enquanto realiza outras tarefas do seu dia a dia.

É importante que o conteúdo seja realmente interessante para reter a atenção do seu público. Apesar de ser um pouco mais trabalhoso, uma vez que envolve a confecção do material por escrito para depois fazer a gravação e edição, é uma boa alternativa para entregar um conteúdo mais denso em um formato simples de ser absorvido. Quem comprar o seu audiobook poderá ouvi-lo pelo computador, celular ou tablet.

Infográficos

São materiais mais visuais e de consumo rápido, que trazem dados e informações pontuais com o objetivo de causar impacto visual por meio de gráficos, imagens e design criativo. Eles têm alto poder de atração e compartilhamento, devido à disposição dos dados de forma atrativa e fácil de entender.

Nessa mesma linha, existem também os Whitepapers, que seguem a mesma intenção que os Infográficos, porém com menos apelo visual. São uma boa opção para transmitir dados e informações de maneira objetiva, em um documento simples e certeiro.

Revistas Eletrônicas

Como revistas, elas têm periodicidade definida, que pode ser semanal, quinzenal ou mensal, por exemplo. Uma revista pode abordar diferentes assuntos dentro de um tema mais abrangente, em diversos formatos de conteúdo, como notícias, artigos e entrevistas. São como as revistas impressas, mas em formato digital, podendo ser consumidas em diferentes dispositivos, como seu computador, celular ou tablet.

Webinar

Um Webinar é como uma espécie de videoconferência. É, literalmente, um seminário feito através da internet, com a diferença de seu alcance, uma vez que pode ser assistido de forma online por pessoas em qualquer região ou país.

Pode ser usado para fins educacionais e até mesmo comerciais. Os Webinários são perfeitos se você quiser promover um produto, explicar seu uso, contar um case de sucesso ou o que mais fizer sentido dentro de sua estratégia. 

Assim como nos outros formatos, é importante que você se prepare e saiba qual a mensagem que deseja passar. A boa notícia é que esse formato é bastante dinâmico e excelente em gerar um relacionamento direto com o público, que poderá te ver e ouvir de forma mais natural e espontânea. Geralmente são feitos ao vivo, o que gera ainda mais interação com as pessoas que estão te assistindo.

Um Webinar pode ser ofertado gratuitamente com o objetivo de se promover e atrair clientes, ou pode ser comercializado, caso você tenha um conteúdo muito bom para ensinar a um público interessado em sua área.

Screencasts

São os famosos vídeo-tutoriais. Nós nem vamos explicar muito essa modalidade porque com certeza você já assistiu algum por aí. Esse tipo de vídeo mostra a gravação de uma tela onde as pessoas acompanham um passo a passo; é como se você compartilhasse a tela do seu computador com os outros usuários via internet.

Esse recurso é bastante didático e muito utilizado para  ensinar pessoas a utilizarem ferramentas digitais ou plataformas existentes no mercado, mostrando a navegação e principais recursos. É um conteúdo fácil de fazer e igualmente fácil de entender.

Videoaulas e Cursos online

Um dos formatos mais conhecidos e procurados quando se trata de infoprodutos são as videoaulas.

Um curso precisa se aprofundar dentro de um tema e ensinar algo para quem assiste, correto? Para garantir a qualidade de suas aulas, você pode contratar um escritor profissional especialista na elaboração de roteiros, que irá explorar o conteúdo de forma didática, dividindo as aulas em subtemas e módulos, de forma que todo o conteúdo possa ser melhor absorvido pelos alunos.

Para gravar uma aula, você precisa de uma câmera e microfone de qualidade e, talvez, um profissional que te ajude na edição de imagem e som. Por isso, o investimento inicial pode ser um pouco maior, porém, ele é igualmente recompensado. Uma vez que seu conteúdo esteja gravado, você pode vendê-lo diariamente, fazendo com que o seu material trabalhe para você.

Para aumentar o valor agregado do seu curso, você pode oferecer materiais auxiliares para os alunos, como Templates, que são modelos prontos de alguma coisa, como uma planilha, lista ou apresentação.

A educação à distância, o famoso EaD, tem revolucionado o mercado de ensino, tornando o aprendizado mais dinâmico e acessível. E o melhor: existem diversas plataformas onde você pode hospedar e divulgar seus cursos.

Se o seu conteúdo for realmente interessante e útil para seu público, as chances de converter vendas e ganhar dinheiro com ele são grandes. Basta fazer uma boa estratégia de divulgação, mostrando sua autoridade no assunto.

Como começar

Parece tudo muito tentador, mas cuidado para não se perder em meio a tantos tipos de infoprodutos! Na hora de escolher um formato para produzir seu infoproduto, tente aliar as necessidades e perfil do público com o que você gosta e tem mais facilidade. Você pode começar com um e-Book e depois partir para um curso completo, por exemplo. Ou pode testar um Webinar antes de gravar uma videoaula. O importante é explorar os formatos e sentir a aceitação do seu público. Aliando conteúdo de qualidade com o formato certo, você com certeza venderá mais!

Aqui na Lab, somos especialistas em Produção de Conteúdo. Nosso trabalho é transformar a sua ideia e o seu conhecimento em um produto que seja simples, objetivo e fácil de entender, porque não tem nada melhor do que isso para se conectar com o público.


0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.